terça-feira, 9 de dezembro de 2014

[Opinião Literária] The Fellowship of the Ring - J.R.R.Tolkien


The Fellowship of the Ring (The Lord of the Rings, #1)
Título: The Fellowship of the Ring (Lord of the Rings #1)
Autor: J.R.R.Tolkien
Número de páginas: 398

Sinopse:
"Frodo Baggins knew the Ringwraiths were searching for him - and the Ring of Power he bore that would enable Sauron to destroy all that was good in Middle-earth. Now it was up to Frodo and his faithful servant Sam to carry the Ring to where it could be detroyed - in the very center of Sauron's dark kingdom." (mais em Goodreads)

Opinião Literária:
Quase que não era preciso uma sinopse,pois não? De qualquer forma,decidi pô-la pois há muita gente que já ouviu falar mas que não sabe sobre o que é especificamente (acreditem,eu própria andava um pouco perdida antes de entrar neste mundo ficcional). Queria começar pelo aspeto mais fascinante deste livro e direi saga até, aquilo que me faz gostar da triologia - a imaginação de Tolkien por si só. Quando digo por si só, quero dizer sem rodeios, sem falas, descrições, sem texto sequer. Estou a falar da imaginação pura. Este senhor criou mapas, mundos, conseguiu trabalhar com figuras mitológicas e,sabe-se lá como, criou mais um par destas que agora estão presentes e enraizadas na nossa sociedade cultural. Isto é algo que quase ninguém consegue fazer e é por isto que,na minha opinião, este homem tem grande valor.
Em relação à história, não posso dizer que morra de amores. Frodo e os seus amigos hobbits irritam-me um pouco, toda aquela intriga entre figuras é compreensível mas também um pouco chata. Se não gostam de descrições, nem se aventurem a ler este livro - a não ser que adorem o filme. É bastante longo,pesado e difícil de se ler,na minha opinião. Em termos de primeira impressão, penso que foi um bom livro para o primeiro público que o recebeu; provavelmente estranhou!
No geral, é um bom livro. Não adorei nem me marcou mas foi algo que recebi com curiosidade e deu-me vontade para ver o filme. A pontuação justifica-se mesmo pela genialidade.


“All that is gold does not glitter,
Not all those who wander are lost;
The old that is strong does not wither,
Deep roots are not reached by the frost.

From the ashes a fire shall be woken,
A light from the shadows shall spring;
Renewed shall be blade that was broken,
The crownless again shall be king.” 

Sem comentários:

Enviar um comentário